Iraquara

Cidade das grutas

Na realidade, Lençóis foi a cidade que primeiro chamou a atenção do turismo para a região da Chapada, mas os grandes atrativos da região não estão ali, e sim distribuídos em várias outras pequenas cidades, como foi o caso de Ibicoara, Mucugê, Palmeiras e agora, Iraquara, que é onde se pode encontrar a maior concentração de grutas, lapas e cavernas da Chapada Diamantina.

Primeiro fomos visitar a Gruta da Torrinha, que foi aberta para o turismo há menos de 7 anos. Há a possibilidade de visitar a gruta por três trajetos diferentes e nós escolhemos o mais longo: foram 3 horas e meia para percorrer 4 km de caminhos e trilhas por debaixo da terra.

Tanta escuridão valeu a pena: a caverna é repleta de formações pequenas e super delicadas. Nós ficávamos sem saber para onde olhar e o que fotografar. O Salão Branco é o mais incrível e tem algumas formações raras. Ficamos tão deslumbrados que acabamos demorando demais na nossa visita e tivemos que adiar para o dia seguinte a ida à Lapa Doce.

A Lapa Doce é completamente diferente: na realidade, a parte aberta para visitação é um grande túnel embaixo da terra; a predominância é de grandes formações; não há grande riqueza de detalhes; e a caminhada é bem mais curta e simples. Mas ela impressiona justamente pelas suas dimensões. A Pratinha é um caso à parte. Na realidade, o que faz mais sucesso é a sua grande piscina natural que é formada na boca da gruta da Pratinha, com águas incrivelmente cristalinas (cabe dizer que nem tão cristalinas quanto há 5 anos).A caverna é programa para alguns poucos turistas que decidem pagar o passeio à parte para nadar caverna adentro. A gente não foi. A grande massa de turistas, confesso, nos desestimulou. Quase ao lado da Pratinha, tem a Gruta Azul, que é uma caverna tipo o Poço Encantado e o Poço Azul, onde entra um raio de sol em determinado horário do dia, (na Gruta Azul não é permitido o banho).

Depois de passar dois dias praticamente caminhando por debaixo da terra, resolvemos partir para Lençóis e enfrentar a Festa de São João. Afinal, estávamos na Bahia e não poderíamos sair daqui sem ver essa folia toda.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
EnglishPortuguese