Cânion Fortaleza – Cambará do Sul /RS

Cânion Fortaleza

O cânion do Itaimbezinho é, com certeza, o mais famoso do país. No entanto, ao lado do P.N. dos Aparados da Serra está o P.N. da Serra Geral, que guarda uma dezena de cânions tão ou mais impressionantes que o próprio Itaimbezinho.

São mais de 60 cânions na região. Os mais famosos são o Malacara e o Fortaleza. Apesar de todos se parecerem entre si, parece que algo único faz com que tenhamos uma sensação de total surpresa e fascínio quando chegamos perto da borda de cada um. Mas com certeza, o que mais chama a atenção e surpreende pela sua magnitude é o cânion Fortaleza: com mais de 7 quilômetros de extensão. É uma enorme fenda na terra que parece não ter fim.

TRILHAS

Trilha Cachoeira do Tigre Preto.
Caminhada fácil, começando junto à ponte de concreto sobre o arroio Segredo. Seguindo o arroio por, aproximadamente, 800 metros, você estará no alto da cachoeira do Tigre Preto. Neste ponto, atravesse o rio por cima das pedras (cuidado; algumas são bem lisas!) e pegue uma trilha no meio da mata. Cerca de 250 metros adiante, chega-se a um mirante, de onde se tem uma linda vista de frente da cascata, com uma queda de mais de 200 metros, continue a trilha pela borda do cânion por mais 30 minutos até a Pedra do Segredo.

Trilha do Mirante do Cânion Fortaleza
A trilha começa no final da estrada que corta o parque. A subida de 30 minutos pelo morro até o ponto mais alto (1117 m) vale a pena, pois, lá de cima, tem-se a melhor vista do cânion. No meio da caminhada, pode-se ver a Cachoeira Fortaleza.
Trilha fácil de 3 km ida e volta.

Trilha Pedra do Segredo
É a continuação da Trilha da Cachoeira do Tigre Preto. Continue caminhando pela borda depois do mirante por mais 30 minutos. Um mistério da natureza fez com que este enorme bloco monolítico de 5 metros de altura, ficasse perfeitamente apoiado por sobre uma área de 50 centímetros quadrados, dando a impressão que poderá cair a qualquer instante.Trilha fácil.
OBS: A descida a base da pedra está proibida.

Trilha Cânion Malacara – Churriado – Fortaleza
A trilha inicia em frente ao Pórtico Gralha Azul (entrada para Cânion Itaimbezinho). Do outro lado da estrada, cruza-se uma porteira e, mais adiante, um rio. Até a Fazenda Malacara são 4 quilômetros (aqui o melhor é pedir permissão ao Capataz para continuar a caminhada). Dali são mais 7 km de caminhada pelos campos até o Cânion Malacara e mais 2 km até o Churriado.
Para chegar ao Cânion Fortaleza, caminha-se mais 10 km.
Trilha fechada a visitação por determinação do IBAMA/ICMBIO.

Trilha moderada a difícil, ideal para fazer em três dias.
Para quem não dispõe de tanto tempo, a opção é caminhar até o cânion Malacara e retornar no mesmo dia.
Em 5 horas, percorre-se os 22 quilômetros (ida e volta). 
Dica: Nas duas opções é aconselhável o acompanhamento de guia ou o uso de uma bússola ou GPS, pois, se ocorrer a viração, você pode se perder com muita facilidade.

Trilha Malacara 
- por baixo
A trilha inicia-se a 6 km de Praia Grande, na Vila Rosa, ao lado do Refúgio Ecológico Pedra Afiada. A caminhada é moderada, e é obrigatório ter o guia. Para isso, basta subir o leito do rio, enfrentando alguns desafios, como pedras gigantes e diversas travessias do rio Malacara. São 3 horas de caminhada (ida e volta) e, no meio do caminho, encontram-se ótimas piscinas para banho.

Trilha Cânion dos Índios – Fechado á visitação
A trilha começa ao lado do Posto Fiscal, logo depois da subida da Serra do Faxinal,
(estrada que liga Praia Grande à Cambará do Sul, são 15 km de Praia Grande). 
Caminhada pelo campo, 20 minutos em direção norte, junto a borda da Serra Geral, linda vista.

Tilha Cânion Faxinalzinho
O cânion do Faxinalzinho localiza-se dentro dos limites do PN da Serra Geral (na parte que fica ao sul do cânion Itaimbezinho) e tem uma extensão de 7000 m. Pega-se a antiga estrada que dava acesso ao Itaimbezinho, apos 3 km, vire a esquerda junto a alguns eucaliptos, depois siga por estrada ruim até uma Fazenda, com 2 horas de caminhada chega-se ao cânion. A visibilidade do Cânion é prejudicada pela mata densa. A trilha é difícil e pouco visitada, por isso, contrate um guia.
O canyonismo está proibido.

Cascading na Cachoeira do CTG ( Magia das Águas) – 40 metros
Trilha fácil, passando em meio a plantações de bananeira. Inicia-se ao lado do Centro de Tradições Gaúchas de Praia Grande. Outra opção para cascading é a Cachoeira do Costãozinho, 80 m.
Quem leva é o Refúgio Ecológico Pedra Afiada. Tel. (48) 532.1059.


Travessia de Cânion e Canyonismo
Além de todos estes encantos, a Serra Geral é o paraíso dos praticantes de dois esportes ainda pouco difundidos no Brasil. O canyonismo é o ato de atravessar os cânions usando técnicas de escalada e seguindo sempre por dentro dos rios. Diferente do canyonismo, a travessia de cânions não é feita dentro dos rios e, sim, margeando-os. Os dois tipos de esporte exigem uma boa dose de coragem e preparo físico. As trilhas são difíceis, a presença de um guia é indispensável.
Trilhas de Travessia: nos Cânions Malacara, Churriado, Fortaleza, Molha Coco e Índios Coroados.

Cânion Itaimbezinho: Leia +

Observação:
O tempo na região é muito instável. A meteorologia raramente acerta nas previsões. Portanto, não se fruste caso você saia de Porto Alegre com tempo claro e chegue em Cambará com tempo completamente fechado. Além da instabilidade do tempo, há o fenômeno da viração (uma diferença de temperatura e pressão entre o litoral e a serra, que faz com as nuvens subam por dentro do cânion, que dificulta sobremaneira os deslocamentos nas áreas dos cânions). Por tudo isso, talvez não seja na sua primeira visita à região dos cânions que você perceba a sua magnitude.
O parque não possui infra-estrutura alguma. Ou seja, não há centro de visitantes, lanchonete e nem sanitários. O único sanitário é junto a portaria. Leve tudo o que precisar, inclusive a sua pazinha.
Não é cobrada taxa de entrada.

Dicas:
As caminhadas até os cânions mais distantes (valendo também para as travessias!) devem ser feitas juntamente com alguém que conheça as trilhas muito bem.
A viração torna praticamente impossível seguir adiante, a menos que se tenha noção do caminho ou que o mesmo esteja muito bem marcado. Começando as caminhadas pela manhã, este problema é minimizado.

Camping:
Atenção: O Parque está FECHADO para CAMPING por determinação do IBAMA/ICMBio. 

Horário de visitação: 08:00h às 17:00h, sem cobrança de ingresso, (por enquanto).
É proibido colocar o carro em cima da grama, deixe-o estacionado ao lado da estrada.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
EnglishPortuguese